Enfermagem do trabalho tem atuação estratégica nas empresas

Enfermagem do trabalho tem atuação estratégica nas empresas

Em 2017, a Fatep oferecerá pós-graduação em Enfermagem do Trabalho, com aulas aos sábados, das 8h às 13h. Inscrições estão abertas.

Pós-graduação em Enfermagem do Trabalho na Fatep – Faculdade de Tecnologia de Piracicaba

29-12-2016-Em 12 de maio é comemorada essa profissão milenar em homenagem ao nascimento de Florence Nightingale (12 de maio de 1820), considerada a fundadora da Enfermagem moderna. No século XIX, a atividade foi reconhecida como profissional e institucionalizada na medicina moderna na Inglaterra. A partir daí, foi ganhando força na sociedade como um todo, e hoje é referência quando o assunto é cuidar de pessoas.

O enfermeiro é um profissional preparado para atuar em todas as áreas da saúde: assistencial, administrativa e gerencial. Ele atende pacientes ou clientes em clínicas, hospitais, ambulatórios, empresas de médio e grande porte, transportes aéreos, navios, postos de saúde e em domicílio, mais conhecido como home care. No Brasil, há uma subdivisão na equipe de enfermagem, constituída basicamente pelas seguintes funções:

Enfermeiro – Profissional com graduação universitária (quatro anos) em Enfermagem. Muitos possuem especialização em determinadas áreas como cardiologia, necrologia e dermatologia. Existe a possibilidade de formação em mestrado e doutorado.

O enfermeiro coordena e supervisiona a equipe de enfermagem, além de executar os planejamentos dos cuidados a pacientes. Este profissional realiza a sistematização de assistência de enfermagem, que é o exame físico do paciente, para fazer a prescrição e indicar aos técnicos e auxiliares de enfermagem quais os cuidados com determinado paciente.

Técnico de enfermagem – é o profissional de nível técnico, geralmente feito em dois anos. O técnico realiza algumas funções que são do enfermeiro, mas é necessária a presença deste profissional para a execução. É responsável pela administração de medicamentos, cuidados ao paciente (higiene corporal, mobilização no leito, etc.), monitoramento dos dados vitais, entre outros. Ele elabora relatório do atendimento feito e comunica anormalidades à sua supervisão e ao plantão médico.

Auxiliar de enfermagem – possui apenas o ensino médio, mas passa por curso básico (duração de um ano) de auxílio aos profissionais. Conhecido como o “faz tudo”, executa funções mais elementares como dar medicamentos, aplicar injeções, arrumar cama, trocar roupa dos doentes, dar banho e limpar os ambientes dos pacientes.

Existem 1,6 milhão de profissionais no Brasil envolvidos em enfermagem, segundo último levantamento feito pelo Cofen – Conselho Federal de Enfermagem -, com sede no Distrito Federal. 44% desse total são de técnicos de enfermagem, 41% de auxiliares e 15% de enfermeiros.
A profissão é, desde sua origem, comandada por mulheres. Os homens também estão ingressando na ocupação, mas a grande maioria ainda é feminina, com 89,1% dos profissionais registrados, de acordo com o Sindicato dos Enfermeiros de São Paulo. “A tendência é que cresça o número de pessoas do sexo masculino, até porque há a preocupação de desmistificar o fato de que só a mulher sabe cuidar de pacientes; temos investido muito no envolvimento dos homens na enfermagem”, revela Solange Aparecida Caetano, presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo (SEESP). (Confira a matéria completa neste link: http://bit.ly/2iziqcN).

FATEP
A pós-graduação em Enfermagem do Trabalho da Fatep (Faculdade de Tecnologia de Piracicaba) é destinada para profissionais formados na área. O curso aprofundará nas habilidades específicas para o enfrentamento dos fatores de riscos ocupacionais, assim como no equacionamento dos agravos gerados neste processo, para solução de questões relacionadas à saúde do trabalhador.

Para conhecer o curso completo, seus objetivos, as disciplinas e fazer sua inscrição acesse http://www.fateppiracicaba.edu.br/pos-graduacao/especializacao/enfermagem-do-trabalho/